Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Maio 8, 2016

Sincronizado com nada de especial

Deus salve a Nossa Senhora no seu dia particular Entender os outros é isso mesmo, uma dura caminhada de pura fé. Dói-me tudo. Hoje apetece-me entregar-me à polícia.

Só hoje. Amanhã voltarei a estar de acordo só com este mundo.

Soneto ao Bêbado Arrependido.

Grosso modo o mundo é sempre desigual.
Entre quatro paredes ninguém nunca bebe mais do que deveria,
por ingrato receio de parecer tão mal
quanto a quantidade bastarda de esquecimento que antes disso já bebia.

Atracado entre flores silvestres imaginárias e mulheres perfeitas,
o bêbado faz más contas à sua humana destruição.
E depois, mas só depois, aponta num caderninho de linhas direitas
a real soma da sua embriagada imaginação.

Sobe-lhe pouco à cabeça, isto é verdadeiro!
Porque o bêbado nunca bebe verdadeiramente para se destruir.
A necessidade do copo cheio nasce sempre da ideia da sempre presente peçonha,

que antes da morte e da má relação surge primeiro.
Grosso modo, o mundo é tudo menos desigual face ao que está por vir,
deste até esse enche-se, e enche-se, somente desta mesma vergonha.

Miro Teixeira
2016

Blog Bullies.

Finalmente, atingi algum tipo de escaparate. Nada muito físico que me mereça grandes esforços suados, somente um pequeno "nirvana" electrónico, edificado nesta existência que apodreço em cada sílaba que escrevo, ainda que permaneça incapaz de me afastar, só por medo... só por medo de deixar de existir. Ontem, recebi uma mensagem anónima, de alguma finalidade maior. Alguém, de facto leu este blog e debruçou, o necessário para me enviar uma mensagem cifrada, tempo suficiente para mostrar algum interesse sobre ele, aqui mesmo. Não no "Facebook", não no "Twitter", não em mais nenhum dessas barbaridades "pseudo" sociais de agora; Aqui e aqui apenas. No meu blog! Infelizmente, o dito comentário ficou-se pelo anonimato, e visto ter as definições deste espaço moldadas para a exclusão pública destes, tudo isto parece começar e acabar neste mesmo "post" que aqui escrevo.
"Poderias transcrever o dito para aqui, ou não?"
Não!
Apenas por…

Coisas para ler até no W.C.

A liberdade da viagem. Caminhar sozinho, descobrir as pessoas, a magia dos lugares, a sua história e a força da natureza. O fotógrafo alemão Michael Boyny propôs-se um percurso de descoberta. Partiu da vastidão do Alasca em direcção ao sul. Sul profundo, ao encontro da lendária Terra do Fogo. Do seu percurso ficaram as fabulosas imagens e experiências que partilha neste livro. (...)

Saudades de ver bons filmes (III)

...como este.