Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro 8, 2015

A dor que corre por trás da dor

Amor, mas só aquele amor.
Aquele amor que nos dá as belezas mais simples,
perfeitas como pessoas, ou bichos ou coisas,
ou coisas de amor que se desenham devagar.
Amor, mas só aquele amor,
que nos ensina lições de alegria, faz delas pressuposto,
até as vir buscar de volta. Até as vir buscar!
Dessossega e depois aquieta-se,
dói, põe, tira, refaz e perfaz e até faz dó de tanto desgosto.
Como se amor fosse sinónimo,
dessa mesmissíma dor.
Amor, mas só aquele amor,
que só nos quer ensinar a audácia,
de estarmos vivos
no devagar do seu tempo.
Talvez não devesse,
não parece muito certo gostar-se e retirar-se
e pelo meio caber o resto de uma vida.
Amor, mas só aquele amor,
só porque mais tarde ou mais cedo,
se fica ou incompleto ou tão cheio,
que só existe ou não existe tempo para a despedida.
Amor, mas só aquele amor,
e não me parece assim tão certo,
esquecer de sentir medo
na dor que corre por trás da dor.
Mas assim é.
Amor não se gaba de ensinar,
quem muito depressa aprende,
é tão fi…

"Máscaras com Rostos dentro" - Helder Sanhudo

Inaugurou neste último sábado, no Centro de Memória, em Vila do Conde a exposição "Máscaras com Rostos dentro" do Arquitecto vila-condense e meu bom amigo, Helder Sanhudo.  Mais uma vez, pela terceira quase consecutiva, foi meu grande prazer poder me associar à sua rápida e merecida maturidade e ascenção como pintor, cujo progresso e divulgação ainda fará correr muita tinta por quem, muito melhor do que eu, consiga escrever sobre este mote das artes plásticas. Ainda assim, tive a honra de oferecer os meus préstimos, escrevendo no livro de sala, os meus dois dedos de modesta apreciação sobre o seu vibrante trabalho, que poderão consultar após devida visita à referida exposição. Recordo que a mesma estará patente até ao dia 3 de Maio e que as visitas aos Domingos de manhã, são gratuitas. Em simultâneo, e aquando da sua abertura, fui também convidado para dizer algumas palavrinhas alusivas ao autor e/ou à exposição em si, num curto discurso muito nervoso e atrapalhado, do qual…