Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Junho 30, 2013

Gustavo, o bebé cantor.

No dia em que Gustavo cantor chegou a este mundo, fazia tanto calor, que os candeeiros da rua, ainda quentes de trabalharem a noite inteira, derreteram, fazendo poças de luz em cima dos paralelos escaldados. Gustavo chegou tão pontualmente como um nascer do sol. A sua mãe ainda estava em roupão de banho e com a cabeça cheia de rolos quando ouviu uma cantoria muito miudinha subindo de mansinho da carpete, e quando olhou para baixo viu, cheia de surpresa, um par de olhos muito claros e brilhantes, azul-bebé como o primeiro céu da primavera, a sorrirem-lhe felizes, no meio de uma voz que não era deste mundo. Há a certeza do imortal quando assim um filho nos sorri. O coração pula-nos no peito e o mundo para de rodar quando nos olham, sentimo-los donos de nós e dos nossos sonhos, e é isto que faz o mundo parar e que o faz também girar. Mas como é possível que uma criatura assim tão pequena, consiga nascer a cantar a plenos pulmões? – Pergunta o pai muito espantado com a visão do filho cant…

Are you an artist?