Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Dezembro 28, 2014

Crítica da razão impura

O criticismo cego consegue ser tão imobilizador. Paraliza mãos sonhadoras e mentes próprias, sem dono. E ainda não lhe descobriram cura química ou terapêutica que lhe faça frente eficazmente. Não se trata apenas da dor insensata que provoca a paralisia inicial, mas sim do choque séptico que a faz perdurar muito tempo após. O terror do fracasso motivado por críticas inflexíveis pode ser tão danoso a quem cria, que por vezes, este vacila, e até se convence ser mais conveniente não criar de todo. Qualquer crítico, profissional ou amador, havia de ter presente a noção de que, o seu objecto, por ser fundamentalmente humano, nunca beneficiará desse desporto de tiro ao alvo, se pelo meio, não for disparado nenhum ponto positivo que o sossegue temporariamente do afluxo de frustrações. Creio ser razoavelmente simples colocarmo-nos todos dentro dos sapatos d'outrém e imaginarmo-nos num dia a dia constante de absoluta negatividade; não há força de vontade férrea que o aguente!
Ainda ressoam em…

Piquenas estórias de amore V

Adoro saber que me vês como eu sou!

Reveille (on)

"My mamma always said that to get things right you'de better not mess with major Tom"

Boas canções para bons fins de ano.

A traição das palmadinhas nas costas

Que barbaridade!

É quase um milagre chegar-se a esta altura da vida, pensando ainda que cada nódoa negra é uma marca, cada abraço uma amizade para sempre, cada humilhação uma dor imperdoável. Assim de repente, e em nítido esforço por manter tudo intacto, já só me apetece é manter tudo conforme, esquecer e prosseguir. É que isto aqui não são medalhas, isto aqui nem se pode chamar de amigos. Isto aqui não é dor nenhuma. - Troca-se o surreal pelo real. Limpa-se o pó aos velhos mapas onde ainda nem existiamos, e muito depressa encontramos o nosso lugar. - Pronto. Fica-se logo mais quente por dentro e distante da brutalidade.

Quando for grande, quero ser um ano novo.

Escrita criativa vista por olhos hipster

Isto de nos pormos a escrever e esperar resultados, é como vir para aqui render elogios descarados aos dignos tomates do meu avô; ainda que não tenha as minhas certezas sobre que prazer poderia a minha querida avó deles ter tirado, sou-lhes ainda assim, quase tão grato pela existência, quanto sou pelos do meu pai.
Talvez tudo passe a valer a pena depois de se peneirar a vida no coador que pressupõe todas as questões sem dizer frontalmente as coisas, até que estas se tornem realidades evidentes. É capaz. Eu não sei exactamente como isto se processa, pois sou carente e necessitado da queixa como o mais próximo de mim também o é. Pornografias geriátricas à parte, a verdade é que, ninguém nunca bem se toca onde faz doer, quando se trata de receber críticas acerca daquilo que escreve. - Quase nunca se encontra o debate, a picardia ou a inteligente discussão. Só nos tornamos afectos ao determinismo desconstrutivo, à crítica pela crítica, ao "trocas o à pelo há", que pouco ou nad…