Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Abril 3, 2016

Sabedoria Americana ou Como sair de Casa de vez para me tornar Marinheiro.

Daqui a vinte anos, você não terá arrependimento das coisas que fez, mas das que deixou de fazer. Por isso, veleje longe do seu porto seguro. Pegue os ventos. Explore. Sonhe. Descubra.” 
– Mark Twain


A foder estereótipos como um Senhor.

Ser amigo de alguém como eu, não é para os fracos de espírito.  Confesso-o: Sou misógino e desagradável ao trato simples. Eludo-me de todos e resguardo-me sozinho, eviscerado por terrores antigos de decepção catastrófica. Ainda escreverei algo sobre os amigos contrários às deserções em massa. Os indómitos resistentes. Os gigantes da minha vida, os abraços desprendidos carregados de palavras à justa. Fora do normal êxodo da psique medrosa, está a amizade como eu a encaro. Demasiado longe, para sucumbir à comum pressão das frases feitas. Tão perto contudo, que até lhe sinto o bafo diário. Aqui há uns anos, o rapper luso, "Sam, The Kid" lançou uma música deliciosa intitulada: "Poetas de Karaoke" - Troque-se Poetas por Amigos, Karaoke por Facebook e vai dar ao mesmo. Uma maravilhosa e franca denúncia à demasiado comum separação entre; AMIGOS e "amigos com vista a conseguirem algum proveito futuro face ao interesse demonstrado a estes, e também à dedicação de entr…

O Silêncio como Maravilha

Um inegável grande poster, mas não somente por ser sobejamente conhecido. Não sei se já pensaram no posicionamento do bicho medonho, a traça da morte, directamente sobre os lábios, a boca da actriz Jodie Foster? As suas ramificações vão muito além da mera referência aos crimes do personagem "Buffalo Bill", mais reflectem o passado tortuoso da personagem interpretada por Foster, A Agente Starling, incapaz de comunicar facilmente ou de se resolver a si mesma, interiormente. Neste poster deparámo-nos com um designer que compreende quando é a altura de subjugar a tipologia iconográfica à imagem em si, e que, também entende profundamente como fazer pleno uso da cor para ênfase. Não sei se alguém realmente lê ou não estas tretas que eu para aqui escrevo, mas digo-vos que esta imagem, este poster, mexeu, e mexe ainda muito comigo. Daí tê-lo ressalvado sobre milhares de outros, quiçá, ou até certamente, bem melhores. Gosto imenso deste filme, e a razão para o ter querido ver pela p…

Chorar só parece bem às nuvens.

Mesmo após ter feito o apelo de que já lá não estou, mas que ainda existo, por não estar presente na audiência diária do Facebook, ainda assim permaneço ausente das vossas memórias. Eu sei, isto tudo parece muito confuso não é? - Quero ou não quero que me encontrem e que me integrem? - Os textos, os poemas, as imagens, a atitude niilista, tudo aponta em contrário, mas não, ensinaram-nos a ser opostos à verdade. Impregnaram-nos de ironia e sarcasmo, e agora, medíocres ou excelentes, já nem conseguimos convencer um cego a querer ver. Reitero: o meu email é; "neomiro03@gmail.com", o meu número de telemóvel; 934317911, e a minha casa é aqui, por agora. Tenho sempre tanto para dizer. Apareçam e digam vocês qualquer coisa. Estranhamente, sinto a vossa falta.

Dia sim, dia não, uma beleza antiga.

Oh Lucille que fizeste tu?

A equipa de produção da série "The Walking Dead" não tem nada de estúpida. Claro que sabem que neste momento, milhões de fãs se encontram roídos de ansiedade com o estonteante final da mid-season 6, sobretudo com Negan, quiçá o mais perfeito vilão em toda a série, mas estão perfeitamente cientes sobre o que andam a fazer: As pessoas andam a falar sobre o assunto!  - Atenção que se ainda não viu o episódio da última segunda-feira este texto vai-lhe estragar o suspense. - Quem terá sido o infeliz, e querido personagem, que "Lucille" (este é o nome que Negan atribuiu ao seu taco de baseball de estimação, a sua arma preferida, incrustada com arame farpado), terá sido transformado numa espécie de polpa disforme de carne, sangue e ossos esmigalhados? Alguns sugerem ser possível alinhar o ângulo de onde Negan se posicionava, para determinar a sua vítima. Outros apontam que a sombra que percorre o rosto do Rick sugere que seria alguém à sua esquerda (Maggie)?



Algumas expl…

O Erro Fatal de Humberto

Foi um erro ter aprendido as palavras.
Renuncio-as todas agora,
por ser já incapaz de as desaprender.
Disponho-me a viver o que me resta,
num mundo fictício,
onde nada, jamais, signifique o que me apetece dizer.
Faço esta promessa modesta,
até que por fim,
as mais belas palavras de todas, se juntem,
e jurem alguma engenhosa e feroz vingança,
contra mim.
Deixem-me aqui no fundo desta alucinação,
tenho esta minha loucura indelével,
que já nem suporto.
É como se caminhasse vendado,
sem esperança de digna execução.

Já não me importo,
se os mais quietos sentidos de todos,
me tolherem, ferirem, me fizerem sangrar.
Também não me farão diferença
as lágrimas de olhos mais rudes que os de uma criança.
Temo apenas o erro que me fez começar.
E é uma maravilhosa justiça que o final a mim me pertença.
A tragédia que me escorre de tão medíocre língua,
é onde mereço acabar.
Entrego-me a ela, simplesmente, ansioso por ficar invisível,
depressa, depressa, depressa...
quanto mais cedo possível,
antes q…

Tomem lá Urtigas Voadoras

Nem o homem foi feito para voar, nem tampouco para deixar de ser Homem!  O desconforto óbvio da depressão mata-nos aos poucos, mas não nos destrói de imediato. É a ignorância dos grandes que acaba por servir o propósito de nos criar a resiliência necessária. Não nos mata, insiste, e a sua insistência é o motor principal. Cada desilusão exclui e faz crescer, faz crescer a vontade de não estar ali, nessa posição de queda. Ninguém disse que haveríamos todos de sobreviver graças à excelência. Alguns resistem apenas porque sim.